Complexo Turístico da Salgadeira é reaberto para a população

41
(Foto: Divulgação)
O Governo do Estado de Mato Grosso reabriu neste sábado (30) o Complexo Turístico da Salgadeira, tradicional ponto turístico localizado na rodovia Emanuel Pinheiro (MT-251), em Cuiabá.
A Salgadeira passou por uma ampla reforma após a formalização de um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC), firmado entre o Governo de Mato Grosso e o Ministério Púbico Estadual com homologação do poder Judiciário, no ano passado.
Por meio das secretarias das Cidades, Meio Ambiente e Desenvolvimento Econômico (Sedec) – adjunta de Turismo, o investimento foi de R$ 12,6 milhões e a obra foi executada pela empresa Concremax Engenharia Ltda.
De acordo com o secretário de Meio Ambiente, André Baby, a reinauguração da Salgadeira envolveu um estudo econômico, cultural e ambiental. Segundo ele, foi levado em consideração o carinho da população pelo local, que é considerado um dos principais pontos turísticos do Estado.
Agora, o complexo passa a contar com um restaurante amplo, um minimuseu, uma loja de souvenir, um posto policial, um mini auditório, área administrativa, playground, paisagismo e duas guaritas.
A novidade do projeto está na construção de uma estação de tratamento de esgoto, 24 postes de oito metros de altura, com lâmpadas de LED movidas à energia solar e a implantação de 540 metros de trilhas metálica, por onde os visitantes irão andar durante o passeio para evitar o contato com o solo e, consequentemente, sua depredação.
O local também tem mirantes, rampas e portas que permitem acesso de pessoas com deficiência. Além de estacionamento com 100 vagas para veículos, sendo cinco para ônibus, 84 para carros, além de 10 reservadas ao administrativo do complexo.
Entrada franca – A entrada no Complexo é gratuíta para banhistas e visitantes. O Governo firmou um Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) com o Ministério Público do Estado (MPE), autorizando o banho no Complexo. A liberação foi possível após a aprovação do processo de licenciamento ambiental pela Secretaria de Estado de Meio Ambiente (Sema), que deve atender a critérios de carga, que contemplam no máximo 45 banhistas simultaneamente em dois pontos situados na margem direita da rodovia.
O documento prevê que será feito um monitoramento contínuo nas áreas de banho com a possibilidade de que a capacidade de carga do local seja reavaliada para menos ou mais. Para haver um incremento no número de banhistas, precisará de novo parecer técnico e anuência do órgão ambiental.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here