Guerra de CPIs na Câmara pode atingir a campanha de Mauro Mendes

12
(Foto: Divulgação)
Pré-candidato a governo do Estado, Mauro Mendes (DEM) enfrentará duas CPIs na Câmara de Vereadores, que tem como foco a sua gestão a frente da prefeitura de Cuiabá entre 2013 a 2016.
Ontem (21), além da Comissão Parlamentar de Inquérito (CPI) para investigar as medições de uma obra da Secretaria Municipal de Educação (SME) durante os meses de outubro e novembro de 2016, os vereadores criaram mais uma CPI para apurar o pagamento de um software de gestão de bibliotecas, que nunca teria sido entregue ao município.
O autor do pedido, vereador Marcrean Santos (PRTB), disse que a investigação também aprofundará em outros contratos na Educação com suspeitas de irregularidades. Além de Mendes, quem também deverá ser atingido com as CPIs é o vereador Gilberto Figueiredo (PSB), que era o secretário de Educação na gestão e atua na oposição ao prefeito Emanuel Pinheiro (MDB).
No caso do Software, o Tribunal de Contas do Estado (TCE) teria julgado e condenado o ex-secretário a devolver mais de R$ 200 mil, ainda no final de 2016.
Já na CPI das medições, proposta pelo vereador Luís Cláudio (PP), foi criada por conta da existência de várias denúncias de irregularidades detectadas em uma auditoria realizada pela Controladoria do Município.
Governistas e oposição travam uma verdadeira batalha na Câmarade Cuiabá para criarem CPIs. Com isso o Parlamento cuiabano já chegou ao seu limite com 5 investigações simultâneas, conforme o próprio regimento interno do Legislativo municipal.
Além das duas da Educação, ainda existes mais duas CPIs para investigar a a Saúde pública da capital. Ontem ainda foi criada uma investigação nos repasses da saúde para os hospitais filantrópicos da capital, cinco dia após a oposição ter instaurado uma CPI para apurar supostas irregularidades na saúde pública da Capital.
Já a CPI do Paletó, que investiga a denúncia contra o prefeito Emanuel Pinheiro (MDB), gravado recebendo maços de dinheiro e guardando no paletó em 2013 quando era deputado estadual, continua suspensa pela justiça.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here