Parlamentares do Congresso respondem a cerca de 1.300 inquéritos e ações na Justiça

22
(Foto: Divulgação)
Levantamento realizado pela ONG Ranking dos Políticos, que atua na fiscalização da gestão dos parlamentares brasileiros, aponta que os atuais deputados federais e senadores possuem, somados, 1.274 inquéritos e processos judiciais envolvendo ações de sua vida pública. A bancada campeã é a de São Paulo que responde a 200 processos judiciais, seguida por Minas Gerais com 100, Santa Catarina com 86 e Rio de Janeiro com 81. As informações foram coletadas no Portal da Transparência e sites dos Tribunais de Justiça.
Apenas com as práticas de lavagem de dinheiro, corrupção passiva e formação de quadrilha são 42 inquéritos e processos em andamento, no total. Os investigados por tais crimes são:
– Os senadores Fernando Collor (PTC/AL), Renan Calheiros (MDB/Alagoas), José Serra (PSDB/SP), Eunício Oliveira (MDB/CE), Edison Lobão (MDB/Maranhão), Aécio Neves (PSDB/MG), Antonio Anastasia (PSDB/MG), Fernando Bezerra Coelho (MDB/PE), Humberto Costa (PT/PE), Ciro Nogueira (PP/PI), Gleisi Hoffmann (PT/PR), José Agripino (DEM/RN) e Valdir Raupp (MDB/RO).
– E os deputados Arthur Lira (PP/AL), Alfredo Nascimento (PR/AM), Arthur Oliveira Maia (DEM/BA), Aníbal Gomes (DEM/CE), Rôney Nemer (PP/DF), Waldir Maranhão (PSDB/MA), Dimas Fabiano (PP/MG), Newton Cardoso Jr. (MDB/MG), Vander Loubet (PT/MS), Aguinaldo Ribeiro (PP/PB), Nelson Meurer (PP/PR), Paulo Feijó (PR/RJ), Lucio Mosquini (MDB/RO), Nilton Capixaba (PTB/RO), José Mentor (PT/SP) e Paulinho da Força (SD/SP).
O MDB, o PT e o PSDB são os líderes em quantidade de processos e parlamentares alvos de suspeitas.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here