Silval lembra primos presos e diz que governo Taques está “totalmente enlameado”

25
(Foto: Divulgação)
Condenado por corrupção e réu em outros processos do mesmo teor, o ex-governador Silval Barbosa criticou o atual governador e pretenso candidato à reeleição Pedro Taques (PSDB) por apontar apenas a corrupção da gestão passada. Segundo ele, a atual administração “não é nada diferente nos processos”.
Para provar seu ponto de vista, o ex-governador destacou os escândalos como as interceptações telefônicas ilegais, que ficou conhecido como “grampolândia pantaneira”, a Operação Rêmora, que apura corrupção na Secretaria de Estado de Educação (Seduc), e a Operação Bereré, em que os primos do governador Pedro Jorge e Paulo Taques (este ex-chefe da Casa Civil) estão presos.
“Eu vejo ainda o governo sustentado na moralização, mas vocês estão divulgando e estou acompanhando tudo. É processo de grampolândia, de educação, é os parentes presos, delatores que a gente já tem informação divulgada por vocês que já tem homologação de delação de corrupção dentro do governo, que já foi homologado e está esperando à disposição da justiça. Isso que a população tem que ouvir”, disse Silval ao sair de um depoimento que prestou na Controladoria Geral do Estado (CGE), nesta terça-feira (3).
Disparando críticas ao atual governador, Silval Barbosa destacou que enquanto Pedro Taques afirma ser o “caçador de corrupção”, ele já está se “redimindo com a Justiça”. “Estou colaborando com a Justiça. Aquilo que eu fiz de errado com outras pessoas, eu estou citando o que ocorreu no governo, daquilo que eu assumi de compromisso que não poderia, mas assumi e cumpri. E estou relatando isso”.
Mesmo dizendo que não irá participar das eleições deste ano, lembrando que não está filiado a partido político, o delator ainda afirmou que espera que “essa fachada de moralização não se perpetue”, se referindo à gestão de Pedro Taques, que tentará a reeleição.
“Só fala em corrupção do governo passado, enquanto este governo está totalmente enlameado, está aí os parentes presos por corrupção, tá aí esse processo de grampolândia andando. Eu falo em grampolândia porque fui vítima da grampolândia, eu e minha família também, que estava em um processo que não tinha nada a ver com isso, nossos telefones todos grampeados e a gente espera o esclarecimento disso também”, afirmou Silval.

Deixe um comentário

Please enter your comment!
Please enter your name here